• Início
  • Blog
  • Diesel R5: Petrobras testa combustível com conteúdo renovável

Diesel R5: Petrobras testa combustível com conteúdo renovável

Em conjunto com a distribuidora de combustíveis Vibra, a Petrobras iniciou em Janeiro de 2022 os testes de um novo biocombustível, chamado Diesel R5. 5% desse combustível é composto de conteúdo renovável, como por exemplo o óleo de soja.

Os testes estão sendo realizados em Curitiba, através de três linhas de ônibus operadas pela Auto Viação Redentor, que receberam cerca de 120 mil litros de combustível para rodar por seis meses.

O Diesel R5 já passou por testes em 2020, mas ainda é necessário a confirmação da sua efetividade e seus efeitos para ser inserido no mercado.

Abaixo você entenderá melhor o que é esse novo diesel renovável e quais seus objetivos.

Biocombustível renovável

O novo Diesel R5 é produzido a partir do coprocessamento de óleos vegetais ou gordura animal com óleo diesel de petróleo. Até mesmo o óleo de cozinha pode ser utilizado no processo.

O combustível sai da refinaria com 95% de diesel mineral e 5% de diesel renovável, também chamado de diesel verde. Após a refinaria, a Vibra fará a adição obrigatória de 10% de biodiesel éster, entregando à empresa de ônibus o produto final com 15% de conteúdo renovável.

Segundo a Petrobras, estudos apontam que o diesel renovável reduz cerca de 70% das emissões de gases de efeito estufa, se comparados ao diesel mineral.

“O diesel verde ou renovável é um biocombustível avançado, quimicamente igual ao diesel mineral (derivado do petróleo), só que produzido a partir de matérias-primas renováveis, como óleos vegetais e gorduras animais. Ele pode ser produzido em unidades dedicadas pelo coprocessamento em unidades de hidrotratamento de óleos vegetais com o diesel de petróleo. Apesar de ainda não ser usada industrialmente no Brasil, a tecnologia de coprocessamento é amplamente utilizada na Europa e nos Estados Unidos, por se tratar da forma mais rápida e barata de se introduzir o diesel renovável no mercado, já que utiliza as unidades industriais existentes nas refinarias de petróleo.” – explica a nota da Petrobras.

Já está em discussão no Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) a possibilidade de tornar obrigatório o teor de biocombustível renovável no óleo diesel, seja produzido em unidades dedicadas ou por coprocessamento.

Energia que transforma inovação em sustentabilidade

Esse é o slogan escolhido pela Petrobras para mostrar seus objetivos com a iniciativa. Isso porque a tecnologia utilizada para o coprocessamento é mais moderna, chamada de hidrogenação.

A hidrogenação é capaz de entregar um produto tecnicamente superior ao biodiesel de base éster, apesar de ser produzido com algumas das mesmas matérias primas. Isento de contaminantes, com maior estabilidade térmica e oxidativa, ele garante menos problemas no armazenamento e em sua utilização nos motores.

Além de todos esses benefícios, o diesel renovável possui elevado número de cetano, o que melhora a qualidade da combustão no motor. Isso sem apresentar problemas de incompatibilidade com os veículos devido a sua semelhança com o óleo diesel mineral.

Sustentabilidade

O diesel renovável utilizado no Diesel R5 também traz benefícios para o meio ambiente. Em comparação com o biodiesel éster, ele reduz em cerca de 15% a emissão de gases de efeito estufa, considerando o mesmo óleo vegetal de origem.

Isso ocorre porque o biodiesel éster é produzido a partir da reação do material renovável com metanol (produto de origem fóssil), o que reduz sua contribuição para a descarbonização do ambiente.

Ele também é totalmente compatível com as tecnologias veiculares mais avançadas, que já emitem menor quantidade de gases poluentes.

Implantação rápida

Algumas refinarias da Petrobras já estão preparadas e equipadas para a utilização da matéria-prima de origem vegetal ou animal para produzir o diesel renovável. As demais estão em processo de adequação.

Isso significa que a implantação pode ser realizada em pouco tempo. Inclusive, testes de produção em larga escala já foram realizados com sucesso na na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, Paraná.

Espera-se que em breve o combustível esteja disponível para todos os consumidores e, com isso, a competitividade aumente. Hoje o mercado é ocupado exclusivamente pelo biodiesel de base éster, o que potencialmente pode trazer um benefício no preço final do diesel nos postos de combustível.

Gostou do artigo? Não deixe de acompanhar nosso blog para saber mais sobre o óleo diesel e seu mercado.

Aproveite e entenda mais sobre as vantagens e desvantagens do biodiesel, clicando aqui!

Ver Comentários

Conteúdos Relacionados

PREENCHA OS DADOS ABAIXO
PARA SOLICITAR SEU ORÇAMENTO